Notícias do Sindimoc

Imagem

Acordo Salarial da nossa categoria é o primeiro do Brasil que garante estabilidade de emprego!

Curitiba, 02 de maio de 2018 | 18h06

Imprimir   Enviar por e-mail

Maior preocupação do sindimoc na negociação desse ano foi garantir a manutenção de emprego de milhares de pais e mães de família, especialmente cobradores, que vêm sendo ameaçados de extinção


Após três meses de um jogo duro e pesado, enfim conseguimos alcançar uma Negociação Salarial que mantivesse um direito fundamental dos trabalhadores: o EMPREGO! Este é o primeiro acordo com estabilidade na categoria de todo o Brasil. Na quinta-feira (26), na Superintendência de Trabalho e Emprego do Paraná (SRTE/PR), o acordo foi assinado. Além da manutenção da data base em 1º de fevereiro, conseguimos aumento salarial real, anuênio, Auxílio Creche, no valor de R$103,33 ao mês, Seguro de Vida e o mais importante: garantia de emprego por 12 meses, até maio de 2019.

Ano que vem será uma nova luta para renovar esta conquista!

1. Tudo retroativo!

Garantimos a Data Base para 1º de fevereiro! Tinha uma “turminha do contra” de rabo preso com patrão plantando a mentira de com a negociação mais longa a gente ia perder dinheiro. TUDO MENTIRA! Conseguimos a manutenção da Data Base para 1º de fevereiro SIM. Todas as diferenças nos salários, cartão alimentação e outros benefícios serão pagas retroativamente no salário de abril, que entra agora no começo de maio.

2. Dobro da inflação no cartão

O valor do Cartão Alimentação passa a ser de R$600,00, com um aumento real no poder de compra recebido pelos trabalhadores. O aumento da mais de4% de elevação, ou seja, o dobro da inflação. No Cartão que vamos receber agora em maio já vai vir o novo valor mais os retroativos acumulados de fevereiro e março.

3. Anuênio mantido

O anuênio já está incorporado ao salário e vai CONTINUAR! A porcentagem segue crescendo em 2% ao ano, como antes. Mas agora, vai até o 7º ano de serviço, ou seja, 14%. Entretanto, aqueles que JÁ têm mais de sete anos e têm percentuais maiores no salário continuam com isso incorporado no salário. Para evitar perseguição e demissão dos mais antigos, conquistamos a estabilidade de emprego.

4. Manutenção da jornada de 6 horas

Com a manutenção da jornada de 6 horas, ao invés de aumentar para 7h20 como queriam os patrões, garantimos os empregos de milhares de trabalhadores. Como todos sabem, se a jornada subisse, de cada 5 trabalhadores, 1 seria demitido. Outras cidades, como São Paulo, já têm jornada de 7h20 e com isso milhares de pessoas perderam seus empregos. Aqui não!

5. Estabilidade de emprego

Manter o emprego dos trabalhadores foi nossa MAIOR LUTA esse ano, diante da situação de crise econômica que vivemos no Brasil. Conquistamos o primeiro acordo na história do Brasil com essa garantia para nossa categoria. Estabilidade de emprego. Garantimos no acordo ESTABILIDADE DE EMPREGO para TODOS OS COBRADORES de ônibus, que são os mais ameaçados, e para motoristas mais antigos, que estavam constantemente sendo ameaçados por terem salários mais altos. O benefício vale para todos os motoristas com 45 anos de idade (ou mais) e com 10 anos (ou mais) de casa. Assim, os trabalhadores seguem com o anuênio em seus salários na porcentagem já alcançada e com a estabilidade de emprego, até 1º de maio de 2019. Em cidades como São Paulo e Campo Grande, os cobradores já foram extintos. Aqui não! Seguimos lutando para manter esses postos de trabalho. Ano que vem será uma nova luta pra renovar essa estabilidade!

6. Aumento no salário

O piso salarial dos motoristas, para quem está entrando agora, passou de R$ 2.344,13 para R$ 2.380,81. Já para os cobradores o valor subiu de R$1.322,21 para R$1.348,65. O aumento contempla a inflação do período, calculada pelo IBGE (1,81%) mais aumento real.

7. Qualificação profissional

O acordo garante que as empresas sejam obrigadas a oferecer cursos de qualificação profissional no SEST SENAT para os trabalhadores que desejarem aperfeiçoamento. Uma forma inteligente de fazer frente ao constante avanço da tecnologia e mudança nas organizações do trabalho! São cursos na área de Transporte, Informática, Segurança, Meio Ambiente e muito mais!

Para o presidente Anderson Teixeira, o acordo é uma vitória para a categoria. “O Brasil vive uma de suas maiores crises econômicas, políticas e sociais da história. E os mais afetados, como sempre, são os trabalhadores. Mas mesmo em meio a esse cenário devastador, tenho orgulho de fazer parte da categoria que conseguiu também atingir outro feito histórico: o 1º acordo com estabilidade de emprego da categoria de todo país. Lutamos muito. Trabalhamos incansavelmente. Foram três meses difíceis, mas tivemos um grande êxito: ESTABILIDADE DE EMPREGO, em meio a um país com 13 milhões de desempregados”.  

Compartilhe esta notícia
   
 

Comente esta notícia

Nome

E-mail

Empresa

Digite o código ao lado

código captcha

Comentário (máximo 600 caracteres) | Restam: