Notícias do Sindimoc

Imagem

Motoristas e cobradores abrem indicativo de greve em luta por pagamento

Curitiba, 21 de outubro de 2015 | 14h54

Imprimir   Enviar por e-mail

Parece até um dvd, que dá replay todo mês em datas de pagamento. Mais uma vez as empresas do ônibus que atendem ao transporte coletivo de Curitiba e região não pagaram seus funcionários.

Na manhã desta quarta-feira (21), as empresas Sorriso, Redentor, Araucária e Auto ViaçãoTamandaré saíram das garagens apenas após uma assembleia que durou uma hora e meia, o que gerou atraso nas chegadas dos ônibus nos terminais das região Sul e Norte de Curitiba, além de Almirante Tamandaré e Araucária, cidades da região metropolitana.

A assembleia que reuniu cerca de dois mil trabalhadores foi uma medida emergencial para cobrar o pagamento do vale salarial que deveria ter sido pago no dia 20. Durante o ato, que aconteceu das 4 horas até as 5h30, foi aprovado um indicativo de greve de 72 horas.

As empresas que não fizeram os pagamentos esse mês são: Sorriso, Redentor, Araucária e Auto Viação Tamandaré. Juntas, as empresas empregam cerca de quatro mil funcionários. Vale lembrar que se a paralisação ocorrer, acontecerá primeiro pelos trabalhadores das empresas que ainda não receberam o pagamento.

“A maioria das empresas pagou, mas quatro não pagaram integralmente. Duas não pagaram nada, uma apenas metade e uma somente 8%”, relata o vice-presidente do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc), Dino César de Mattos.

Ônibus saíram das garagens cerca de uma hora e meia mais tarde que o convencional

Conversa antiga

Não é de hoje que o salário dos trabalhadores custa a chegar. No mês passado, também no dia 21, motoristas e cobradores que fazem linhas no terminal Santa Cândida, em Curitiba, bloquearam a entrada e a saída do terminal em protesto contra o atraso no pagamento do vale. Após cerca de duas horas de protesto, os ônibus no Santa Cândida foram liberados e no dia seguinte o adiantamento salarial foi feito. Agora, a situação se repte em quatro empresas. Antes, em julho, cerca de dez das 32 empresas que integram o sistema não fizeram o pagamento.

É fato que se não houver o pagamento, o transporte coletivo de Curitiba irá parar. O sindicato já entrou com uma medida judicial cobrando uma multa que foi estipulada em caso de não pagamento. Os trabalhadores não aguentam mais essa situação

O Indicativo

Em assembleia foi aprovado o indicativo de greve de 72 horas, mas o que isso significa? Após o indicativo ser aprovado, os trabalhadores precisam esperar 72 horas caso planejem uma paralisação, para não pegar de surpresa a população e amenizar o impacto. A greve pode ser iniciada a partir das 6 horas de sábado (24).

Trabalhadores se reuniram as 4 horas da manhã para discutir sobre o salárioO Caminho conturbado do dinheiro

A Urbs, responsável pelo repasse às empresas, informou que está em dia com os pagamentos. O embaraço acontece é na hora das empresas repassarem o dinheiro aos funcionários, que quase como um ritual, atrasam o pagamento de vales e salários.

Não é a primeira vez que as empresas atrasam o pagamento do vale. Desde julho, os atrasos têm sido recorrentes.  

Os patrões

O Sindicato das Empresas de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Setransp) admitiu que as empresas Araucária, Redentor, Sorriso e Tamandaré pagaram apenas uma parte dos 40% devidos do vale aos funcionários.

Ainda segundo o sindicato patronal, as empresas farão todo esforço possível para pagar os trabalhadores. Mas será que esse esforço tem que acontecer todo santo mês? Será que os trabalhadores vão ter que reivindicar seu salário todos os meses? Eles vão ter que atrasar contas e mercado toda vez que a empresa não resolver pagar? Bom, isso só o tempo dirá, mas enquanto ocorrer os trabalhadores jamais vão deixar de lutar por seus direitos.

Veja como foi a assembleia na empresa Redentor

Galeria de imagens da notícia

Compartilhe esta notícia
   
 

Comente esta notícia

Nome

E-mail

Empresa

Digite o código ao lado

código captcha

Comentário (máximo 600 caracteres) | Restam: