Sindimoc - Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana » Notícias da grande imprensa


Motorista de ônibus é agredido por ciclistas que pegavam ‘rabeira’ no veículo

Curitiba, 27 de agosto de 2019

O motorista de ônibus foi agredido na estação-tubo Bruno Filgueira, no bairro Bigorrilho, em Curitiba

O MOTORISTA DE ÔNIBUS AGREDIDO QUERIA EVITAR UM ATROPELAMENTO. (FOTO: REPRODUÇÃO/RICTV)

Um motorista de ônibus foi agredido em Curitiba depois que parou o veículo para chamar a atenção de ciclistas que pegavam ‘rabeira’ no veículo na noite deste domingo (25), por volta das 20h. A situação foi registrada na estação-tubo Bruno Filgueira, no bairro Bigorrilho. 

Segundo a vítima, ele fazia a linha Centenário/Campo Comprido quando cerca de 10 jovens que estavam de bicicleta começaram a andar dependurados na traseira e nas laterais do veículo. “Eu tava vindo sentido centro e já na traseira do ônibus tinha uns 10 pegando a rabeira. Quando eu cheguei no outro tubo, mais uns, tinha uns 15 ali. Então, quando não tem espaço para todos, eles pegam na lateral do ônibus e ali existe o rodado, qualquer vacilo cai debaixo do rodado”, explicou o homem, que não quis se identificar por medo. 

“Eles foram em cima do motorista e deram bastante ‘murro’ na cabeça, soco nas costas, bateram bastante no motorista”, contou a cobradora.

Motorista de ônibus é agredido e ameaçado de morte 
Ainda conforme o motorista de ônibus que foi agredido, ele chegou a diminuir a velocidade para evitar que algum acidente acontecesse e quando chegou na estação, resolveu descer para falar com eles. No entanto, os jovens foram agressivos e também passaram a depredar o veículo de transporte público. “Eu diminuí a velocidade até chegar na Bruno da Filgueira e fui lá pra poder orientar eles, que ali não podia ficar. E eles estavam quebrando a lanterna do ônibus. Eu pedi para que não quebrassem a lanterna. Aí começou a gerar uma discussão, um quebrou a lanterna do ônibus na minha frente, eu questionei que isso não tinha necessidade de ele fazer e o outro falou que ‘depois que leva um tiro na cabeça a família fica chorando’. Foi quando eu me virei e falei ‘então, você vai dar tiro, dê um tiro’. Foi quando eu recebi a primeira pancada na cabeça, aí não vi mais nada, foi quando eu tampei o rosto”, disse em entrevista à RICTV Curitiba Record PR. 

“Eu sou pai e com certeza eles têm mãe, eles têm pai”

O homem também declarou que resolveu parar o ônibus e falar com o ciclistas para evitar que algum deles acabasse atropelado porque também tem família. “Eu acho melhor a gente orientar pra evitar uma tragédia. Eu sou pai e com certeza eles têm mãe, eles têm pai, eles têm irmãos. O que a gente não quer é isso. Que a gente não sai de casa num domingo, deixa a família em casa pra de repente um pia desses caí num rodado e a família receber a notícia que infelizmente aconteceu uma tragédia”, disse.  

Mesmo com a melhor das intenções possíveis, o motorista de ônibus agredido ressaltou que após esse episódio de violência gratuita, ele não irá mais tentar alertar os ciclistas imprudentes que costumam pegar’ rabeira’ no veículo. “Eu confesso que não vou sair do meu local de trabalho pra ir lá mais, mas, infelizmente, o risco é grande. É a vida deles que está em risco, não é a minha. Só que isso é uma consequência porque a partir do momento que acontece uma tragédia afeta a gente também porque a gente não sai de casa para causar o mal pra ninguém”, finalizou. 

O que diz o Sindimoc
Ari Dário Pereira, diretor do Sindicato dos Motoristas e Cobradores de Ônibus de Curitiba e Região Metropolitana (Sindimoc), explica que os motoristas são cobrados para retirar os ciclistas que pegam ‘rabeira’. “Mas você veja como terminou a ação do motorista que foi fazer o certo”, disse. 

Um boletim de ocorrência foi registrado pela vítima, mas ninguém foi preso.

Ciclistas pegam ‘rabeira’ na Linha Verde
No fim de semana, outros ciclistas foram flagrados enquanto pegavam ‘rabeira’ na Linha Verde, também em Curitiba.

 

Fonte: RIC Mais